quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Diferentes Formas de Olhar a Vida

Há quem diga que vive na época errada, há ainda alguns que deveriam se mudar. Mas por quê?
Insatisfação pessoal, desilusão, tristeza com algum fato ou perda. Não acredito nisso, tudo o que temos e passamos são conseqüências de atos ou fatos. Não podemos controlá-los, é certo, mas podemos ver, aprender, sentir. Os poetas se dão ao luxo de traduzir em palavras o sentimento, seu ou alheio.
Os pintores sempre criaram desde o primórdio da civilização uma impressão do cotidiano, do visto, do imaginado, traduziram em imagem as palavras e sentimentos. Os escultores o mesmo fazem, os construtores por que não, traduzem em sólidos o imaginário de um criador, de um projeto, que veio carregado de sentimentos e de exatidão, nas linhas e ângulos exprimiram o que viam em necessidade e grandiosidade.
Musica exprime também de tal forma o sentimento dita, até, regras de pontuação de métricas, os compassos e a harmonia. Consegue a musica elevar o pensamento em busca de sonhos, em um andar em paralelo com a vida, consegue exprimir o sentimento de alguém que aprendeu, e mostrar o caminho a quem quer o aprendizado.
Porque então não podemos imitar as mais variadas formas de expressão?
Porque não podemos usar o sentimento, o invisível, o imaginado ou ainda o criado?
Devemos por que motivo cercear o nosso caminhar por uma regra, por um modismo, por uma necessidade alheia? Ao invés disso deveríamos libertar a imaginação, desdenhar dos grilhões de costumes e modismos, ignorar o que se acha por outros a nosso respeito. Quem disse que todos devem ser quadrados ou redondos, finos ou grossos, pretos ou brancos, e não coloridos ou disformes.
O que impede o ser humano de verter suas lágrimas quando bem entender?
O que impede nossa evoluída raça de aprender ao ver um sorriso, aprender a sorrir, a admirar, a respeitar, o que impede tão evoluído ser de divertir-se ao ver um caminho bem trilhado por outro e, ao mesmo tempo analisar se este caminho poderia servir-lhe de exemplo
Não, eu não vivo na época errada, eu não me sento ou ando pelo caminho incerto, quem diz o que está no lugar certo, senão eu?
Começamos uma nova era a cada passo, começamos uma nova jornada a cada despertar. A cada abrir de olhos, podemos ver um mundo novo, um sorriso novo, a cada sensação que vivemos podemos criar nosso caminho, basta olhar, sentir, pensar, falar, aprender e viver.
Cabe a cada um de nós acolher o sentimento alheio, cabe a mim escolher o que me conduz, a verdade dita, ou a expressão do sentimento mais íntimo. Comecemos a cada dia um novo despertar.
Aprendamos não só com os erros, mas tomemos com os acertos os pontos de partida, olhando ao lado para não cairmos no abismo da indiferença aos fatos.
Não eu não vivo na época errada, em minha mente ainda cabe um sonho que terei, na minha alma ainda existe espaço para mais um lugar, em meu dia ainda existe um minuto para o fugaz.
Texto de *Alfredo Gonçalves Boscato

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não Deu Certo e Agora?

Reforma Ortografica - Recebido por email desconheço o autor

Nos nossos sete, oito e nove anos tínhamos que fazer aqueles malditos ditados que as professoras se orgulhavam de leccionar. A partir do terceiro erro de cada texto, tínhamos que corrigir 20 e 30 vezes cada erro e que aquecer as mãos para as dar à palmatória. E levávamos reguadas com erros destes: "ação", "ator", "fato" ("facto"), "tato" ("tacto"), "fatura", " reação", etc, etc...

Mas, afinal de onde vem a origem da nossa Língua? Do Latim!! E desta, derivam muitas outras línguas da Europa. Até no Inglês, a maior parte das palavras derivam do latim.

Então, vejam alguns exemplos:

Em Latim

Em Francês

Em Espanhol

Em Inglês

Até em Alemão, reparem:

Velho Português (o que desleixámos)

O novo Português (o importado do Brasil)

Actor

Acteur

Actor

Actor

Akteur

Actor

Ator

Factor

Facteur

Factor

Factor

Faktor

Factor

bFator

Tact

Tacto

Tact

Takt

Tacto

Tato

Reactor

Réacteur

Reactor

Reactor

Reaktor

Reactor

Reator

Sector

Secteur

Sector

Sector

Sektor

Sector

Setor

Protector

Protecteur

Protector

Protector

Protektor

Protector

Protetor

Selection

Seléction

Seleccion

Selection

Selecção

Seleção

Exacte

Exacta

Exact

Exacto

Exato

Except

Excepto

Exceto

Baptismus

Baptême

Baptism

Baptismo

Batismo

Exception

Excepción

Exception

Excepção

Exceção

Optimum

Óptimo

Ótimo

Conclusão: na maior parte dos casos, as consoantes mudas das palavras destas línguas europeias mantiveram-se tal como se escrevia originalmente.

Mais um crime na Cultura Portuguesa e, desta vez, provocada pelos nossos intelectuais da Lingua de Camões.



Natal todo dia- Roupa nova - Edição Lorena Lisboa

Sonho Impossivel

É Urgente Reeducar